Fatores associados ao bruxismo

Com a evolução das técnicas e dos métodos de investigação da fisiologia do sono e das atividades musculares, ficou claro que a origem do bruxismo é no sistema nervoso central, sendo modulada por diversos neurotransmissores, inclusive a dopamina.

Contudo, mesmo sabendo que a fisiologia do bruxismo está associada ao sistema nervoso central, é notório a influência de condições ambientais e genéticas, sendo assim esses fatores podem ser determinantes para o desenvolvimento do bruxismo. Elenco abaixo alguns fatores que podem estar associados ao desencadeamento de episódios de bruxismo na criança:

  • Episódios de bruxismo podem aparecer associados com refluxogastroesofágico que ocorrem durante despertares do sono.
  • Substâncias com ações no sistema nervoso central também apresentam influência no bruxismo, sejam para aumento ou redução dos episódios. Como aumento podemos citar o uso de antidepressivos, barbitúricos e benzodiazepínicos, que são comumente usados para epilepsia e estados ansiosos.
  • Quadros que apresentam obstrução de via aéreas superiores possuem evidências fortes de associação casual. Crianças e adolescentes com quadros alérgicos e edemas obstrutivos de repetição tendem a desenvolver bruxismo.
  • Hábitos de sono das crianças, também influenciam na ocorrência de bruxismo, os estudos mais recentes apontam que crianças que dormem menos de oito horas de sono por dia, em quartos com luzes acesas, tiveram mais risco de apresentarem bruxismo.
  • A influência genética em quadros de bruxismo está apoiada tanto em pesquisas clínicas epidemiológicas como nas laboratoriais, que mostram a diferença de polimorfismo de nucleotídeo simples em receptores dopaminérgicos.

Diante do conhecimento de que diversas situações adversas podem estar presentes na criança com bruxismo faz-se necessário um atendimento multidisciplinar para a resolução dessa condição, que envolve além de dentistas, médicos e psicólogos. Muito se fala em tratamentos para o bruxismo, mas isso só é possível quando o fator causal é identificado e controlado, por isso é importante uma abordagem que considere todos os fatores associados ao aparecimento dos episódios na criança.

Dra. Vanessa Maldonado 
Odontopediatria e Prevenção 
CRO| MT – 9215

Com muito ❤ por go7.site